Mensagem aos Visitantes

Olá, querido visitante, se você ama a Palavra de Deus, espero que você goste deste blog. Aqui serão publicados estudos, informações, comentários importantes exclusivamente sobre o apocalipse e espero que seja uma bênção para sua vida. Na medida do possível, poderemos esclarecer dúvidas que envolvem esse livro cheio de mistérios. Caso queira, envie suas perguntas clicando na palavra comentários logo abaixo da mensagem. Com o propósito de mantermos a seriedade deste trabalho, nos reservamos no direito de não publicar perguntas ou comentários que ferem a ética cristã, bem como os que tendem à discussão polêmica.
Deus o abençoe!
Walter Ponci


quarta-feira, 27 de maio de 2009

OS 144000 ASSINALADOS

Quando João estava arrebatado em espírito no céu, ele viu quatro anjos que estavam retendo os ventos para que não atingissem a terra antes do tempo determinado (Apo. 7:1). E um outro anjo deu ordem para aqueles quatro, para que não danificassem a terra antes que os 144.000 homens fossem assinalados com o sinal de Deus (Apoc. 7:2-4).

DE acordo com o texto podemos concluir 144.000 são procedentes de todas as tribos de Israel conforme lemos em Apoc. 7:5-8.

O objetivo desses 144.000 descendentes de Israel serem assinalados por Deus é para que sejam preservados da morte durante a tribulação. Embora sofram as conseqüências e as aflições daquele período, serão conservados vivos durante todo o tempo (Apoc. 9:4)

Os 144.000 assinalados foram protegidos da mesma forma que os hebreus no Egito quando aspergiram o sangue nos umbrais das portas e se livraram da morte dos primogênitos. É análogo também a Noé e sua família salvos do dilúvio (Gen. 6:17 e 8:21).

No dia em que Jesus voltar para buscar sua igreja, todos que fizerem parte do arrebatamento irão desaparecer de sobre a terra, e a população do mundo irá diminuir muito.

Em seguida, todos os fiéis a Deus que não receberem a marca da besta irão morrer martirizados pela besta, e a população da terra irá cair novamente (Apoc. 6:9-11).

Em um dos flagelos durante a tribulação, irá morrer a quarta parte da população (Apoc. 6:8).

Na seqüência da história morre mais um terço dos que restaram (Apoc. 9:18). Até este momento, basta fazer os cálculos para ver que mais da metade da população já foi extinta da terra em menos de sete anos.

Em um momento, durante um terremoto, morrem sete mil homens numa cidade (Apoc. 11:13), e a população continua diminuindo.

Finalmente, quando Jesus volta com sua igreja, logo após a tribulação, encontra somente homens que não se arrependeram de seus pecados e diz a Palavra, que os demais foram mortos pela espada (palavra) que saia da boca de Jesus (Apoc. 19:21). Quando diz “os demais”, é evidente que se trata de todo o resto, ninguém fica de fora, mesmo porque está registrado que ninguém se arrependeu. Portanto, os únicos que permanecem vivos são os 144.000 que foram assinalados para serem preservados da morte e que eram irrepreensíveis diante de Deus.

É fácil entender porque eles foram assinalados para permanecerem vivos. Vejamos:

Deus determinou que a terra sempre seria habitada pelos homens (Gen. 1:28). Determinou também que os homens teriam possessão da terra (Sal. 37:9-11; 37:29; 37:34; 115:16), se eles não tivessem sido preservados não haveria descendência para povoar e habitar a terra.

Porém o fato mais importante é a promessa de Deus a Abraão, de que ele seria pai de muitas nações e sua descendência iria possuir a terra para sempre (Gen 17:8). Se Deus não tivesse preservado esses 144.000 judeus justos e obedientes a Jesus durante a tribulação, então a promessa a Abraão não poderia ser cumprida.

No período do milênio terra será tremendamente povoada, e quem irão repovoar a terra serão exatamente esses 144.000 judeus que foram preservados com essa finalidade, cumprindo assim a promessa de Deus para Abraão.

A Palavra de Deus trata desses 144.000 como sendo o remanescente de Israel. Os judeus sempre foram perseguidos no mundo. Hitler tentou exterminar a raça judaica, chegou a assassinar 6 milhões de judeus. mas mesmo assim Deus não permitiu que fossem exterminados.
O Apóstolo Paulo e Isaías falam sobre o remanescente de Israel, que se Deus não os tivesse preservado para a descendência, seriam exterminados (Rom.9:27-29; Isa. 1:7-9; Isa. 10:20-26). Sofonias também profetizou a respeito deles, dizendo que seriam fiéis (Sof. 3:13).

Jesus declarou que se os dias não fossem abreviados naquele tempo, nem mesmo os escolhidos conseguiriam se salvar (Mat. 24:22), e entendemos que Jesus estava falando do tempo da tribulação em relação aos 144.000. Com respeito à abreviação, não se trata de encurtar os dias, mas refere-se ao período da tribulação que será curto, cerca de apenas sete anos.

Em outra etapa da visão de João, quando ele estava posicionado na terra, ele viu novamente os 144.000 assinalados, agora na terra junto com Jesus (Apoc. 14:1-5) cantando em louvor a Deus.

Nos versículos 4 e 5 desse texto, lemos que eles eram irrepreensíveis, não se contaminaram com mulheres e eram virgens. A tendência natural do nosso raciocínio nos leva a pensar imediatamente que se tratam apenas de homens, do sexo masculino pois não se contaminaram com mulheres. Precisamos lembrar que a mulher, quando mencionada como símbolo, representa uma igreja, e não somente a igreja de Cristo, mas pode representar também uma comunidade religiosa (ver Apoc.17:1; 17:4; 17:7-8; 17:18). Portanto, essa contaminação de que fala João, se refere à idolatria, a contaminação com outros Deuses. Sempre encontramos na Palavra de Deus a comparação do pecado da idolatria como uma prostituição ou um adultério (analise Jer. 3:1).
Alem de tudo, já vimos que os 144.000 irão povoar a terra no milênio, o que seria impossível se fossem apenas do sexo masculino.

Diante de tudo que foi exposto, verificamos que Deus escolheu e assinalou descendentes de Israel , homens e mulheres fiéis a Jesus, para que não fossem mortos, e com isso, ficariam vivos para repovoar a terra durante o milênio, a exemplo do que aconteceu com Noé, e Jesus, juntamente com a igreja, estarão reinando sobre Israel na terra.

Walter Ponci

11 comentários:

fabi e italo disse...

Relativo aos 12.000 de cada tribo, porque falta Da, tem Manasses e nao menciona Efraim?

Walter Ponci disse...

olá fabi e italo
Obrigado por participar deste blog.
Manassés e Efraim originalmente não eram contados na lista das doze tribos.
Eles eram filhos de José, e José sim, era contado como um das doze tribos,
contudo, Jacó abençoou Manassés e Efraim, filhos de José e então
passaram a pertencer ao grupo. A tribo de Dan pecou contra Deus
e estava sob juízo, por isso não foi escolhida entre os 144000, e no lugar de Dan
Deus colocou a tribo de Manassés.
Que Deus o abençoe
w.ponci

Walter Ponci disse...

Deixamos de publicar um comentário feito nesta seção tendo em vista o fato do texto ter sido escrito de forma antiética contrariando os princípios estabelecidos neste blog.Para não deixarmos o visitante sem resposta postamos uma nova mensagem sob o título "ARREBATAMENTO, ANTES OU DEPOIS?

Anônimo disse...

Professor Ponci, creio que seja um erro de digitação. No artigo acima: "OS 144000 ASSINALADOS", na última frase: "...estarão reinando sobre Istarel na terra." o termo ISTAREL, é o nome de uma entidade tida como deus das criaturas da selva. Veja seu significado em: http://fightingfantasy.wikia.com/wiki/Istarel. Achei estranho o termo e pesquisei no Google.
abraço
Maurício Marton
mauricio.marton@hotmail.com

Walter Ponci disse...

Caro Mauricio
Realmente foi um erro de digitação. Meu dedo escorregou no teclado. O correto é Israel e como pode ser visto, já fiz a correção. Agradeço imensamente a sua ajuda e participação. Glória a Deus pela sua vida.
W.Ponci

Rafael Vianna disse...

A paz Walter, goste muito da sua explicação, porém eu acho que voce esqueceu de mencionar, que além dos 144.000, outros também sobreviverão, nós podemos ver isso em Mt25.34-40. , esse "justos" que acolheram os "pequeninos(os 144000)" são pessoas e até países que não irão aceitar o dominio do anticristo e refugiarão os Judeus Zc.14.17-19 , já aqui em Zacarias nó vemos um momento antes do Milenio, pois as nações são obrigadas a subir a Jerusalém a adorar Jesus que já está reinando, caso não subam virão pragas e até morte, então como se explicaria isso se no Milenio na haverá morte nem dano algum Is11:9 e Is. 65.25, logo eu entendo que após o julgamento das nações haverá um tempo de preparação para o Milenio ser inaugurado e também voce pode perceber que dois fatos irão anunciar o Milenio, a prisão de satanas(Ap.20. e a efusão do Espirito sobre toda a terra Jl.2.28, então após o julgamento das nações satanas ainda esta solto.
Apaz do Senhor Jesus!

Rafael Vianna

Walter Ponci disse...

Gostaria de informar que não esqueci de mencionar que outros sobreviverão além dos 144000 porque, definitivamente, não haverá outros sobreviventes na Terra além dos 144000. O texto de Mt.25:34-40 está sendo mal interpretado e consequentemente contradizendo o contexto do apocalipse. Não vamos interpretá-lo agora, mesmo porque seria desnecessário. Este texto aponta para dois grupos: Os justos, ou ovelhas colocados à direita e injustos ou bodes colocados à esquerda. Se o texto for interpretado como sendo no período do arrebatamento, os justos seriam a igreja arrebatada e os injustos os que ficam na tribulação. Se for interpretado como sendo na época da volta de Cristo no Armagedon, os justos seriam os 144000 e os injustos os seguidores da besta,e, se referir ao juízo final, os justos são os que entram no reino de Deus e os injustos os que são lançados no lago de fogo. Todos os textos que se referem à tribulação mostram que nenhum homem se arrepende e mostra homens morrendo por causa disso e no final, quando Jesus volta está escrito: “...e os demais são mortos....” (Apoc.19:21). Ora, “os demais” são todos os que sobraram, caso contrário estaria escrito “alguns”. Não existe, em absoluto, nenhum texto que infira a existência de grupo de homens que acolham os 144000, mesmo porque estes são protegidos diretamente por Deus, por isso são marcados e os outros, todos, são adoradores da besta e jamais iriam proteger os 144000. Acrescentamos ainda que durante o milênio, onde somente os 144000 estarão repovoando a Terra, haverá desobedientes e mortes, e no final do milênio, quando Satanás é solto, muitos se rebelarão contra Jesus que está no trono, quando cai fogo do céu e consome a todos (apoc.20:9).

Anônimo disse...

gostaria de saber, se os 144 irão repovoar a terra,(a terra será só p/ Judeus?)...ou significa que os que já foram arrebatados com Jesus vão morar aqui de novo, junto com judeus?onde estara a nova terra? essa mesma será restaurada, e a que desce do ceu é p/quem morar?

Ana -Barueri

Walter Ponci disse...

O que acontecerá naquele tempo será semelhante ao caso do dilúvio. Toda humanidade morrerá durante os sete anos de tribulação, com exceção dos 144000 descendentes de Israel que irão repovoar toda a Terra cumprindo-se as promessas que Deus fez a Abraão e à Maria, mãe de Jesus. Em toda a Terra haverá somente Judeus. A igreja arrebatada também estará na Terra junto com Jesus auxiliando-o no reinado, porém conforme Jesus mesmo disse, depois da ressurreição não haverá casamento mas seremos como os anjos, portanto, a igreja, embora estando junto com os 144000, não serão como eles nem se reproduzirão, assim como acontece com os anjos hoje. Os 144000 (somente judeus) estarão vivendo, se reproduzindo e repovoando a Terra assim como está acontecendo nos dias de hoje. A Nova Jerusalém é uma cidade que descerá do céu para a Terra somente depois do juízo final. Nela estarão presentes o próprio Deus, o Espírito santo, Jesus e todos os que foram remidos e salvos através do sacrifício de Jesus, ou seja, todos os que tiverem seus nomes escritos no Livro da Vida. No final do milênio os judeus fiéis a Jesus que sobrarem, serão transformados e ficarão iguais à igreja arrebatada e não mais se reproduzirão para viverem eternamente no Reino de Deus. Na eternidade a vida continuará na Terra, porém sem casamentos sem reprodução como hoje. Será uma nova vida, o Reino de Deus. A Terra estará totalmente restaurada. Sobre esse tempo a Bíblia relata poucos detalhes que podem ser lidos nos capítulos 21 e 22 do Apocalipse

Anônimo disse...

E QUANDO LEMOS: BENDITAS SERÃO TODAS AS NAÇÕES DA TERRA?

Walter Ponci disse...

Esta promessa nada tem a ver com os 144000.
Deus disse isso para Abraão referindo-se às nações da Terra desde o tempo de Abraão até os dias de hoje por causa da demonstração de fé de Abraão.